Presidente do Flu e filho de Eurico Miranda são alvos de condução coercitiva no RJ

Pedro Abad, presidente do Fluminense, e Eurico Brandão, vice-presidente de futebol do Vasco e filho de Eurico Miranda, também fazem parte da investigação da Polícia Civil, que suspeite de parceria promíscua entre clubes e torcidas organizadas. Ambos são alvos de condução coercitiva, no Rio de Janeiro. Por volta das 10h20, Eurico Brandão estava a caminho da Cidade da Polícia, no Jacaré, Zona Norte do Rio, para prestar depoimento. Os agentes ainda tentam localizar o presidente do Fluminense. Nesta manhã, policiais da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), em conjunto com o Ministério Público e com o Juizado Especial do Torcedor, prenderam três líderes de torcidas organizadas de times de futebol do Rio. Os agentes ainda cumpriram um mandado de condução coercitiva contra um dirigente do Botafogo. A polícia está nas sedes dos clubes cumprindo mandados de busca e apreensão. Foram presos Manuel de Oliveira Menezes, presidente da Young Flu, que estava em casa em um condomínio fechado em Quintino, na Zona Norte do Rio, Luiz Carlos Torres Júnior, o Fila, vice-presidente da Young Flu, e Ricardo Alexandre Alves, o Pará, presidente da Força Flu. A polícia também cumpriu mandado de busca e apreensão na casa do vice-presidente de Estádios do Botafogo, Anderson Simões, em Copacabana, na Zona Sul do Rio. Simões também foi levado para delegacia, alvo de condução coercitiva. Ainda não há informações sobre o que foi apreendido na casa dele. O objetivo da Operação Limpidus é cumprir 4 mandados de prisão, 10 de condução coercitiva e 13 de busca e apreensão, expedidos pelo juiz Guilherme Schilling, do Juizado Especial do Torcedor e dos Grandes Eventos (JETGE).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *