MP-BA ajuíza ação e exige melhor serviço da Embasa

Depois do festival de reclamações contra a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa), uma ação civil pública foi ajuizada pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA). O ato, de autoria da promotora de Justiça Ana Paula Limoeiro, cobra fornecimento regular de água, de modo contínuo e ininterrupto, a todas as residências de Salvador. Os problemas no serviço já haviam sido sinalizados pelo Jornal da Metrópole, no dia 5 de outubro.  “O que se observa, nos fatos recorrentemente trazidos pelos consumidores é a descontinuidade no fornecimento da água, tanto pela suspensão e interrupção do serviço, quanto pela vazão da água que não possui pressão suficiente para alcançar os reservatórios e torneiras das residências dos consumidores”, disse a promotora. A ação pede ainda que a Embasa apresente um plano de remediação emergencial para atender aos consumidores durante suspensões e não cobre o valor integral da tarifa no mês em que ocorrer a interrupção do serviço.