Ministra ‘desiste’ de pedir salário de R$ 61,4 mil

Após tentar ganhar quase o dobro do teto constitucional, que é R$ 33,7 mil, Luislinda Valois (PSDB-BA), desistiu do pedido que fez ao governo para ganhar o salário integral do cargo, o que elevaria seus vencimentos mensais para R$ 61,4 mil, já que ela também recebe como desembargadora aposentada do Tribunal de Justiça da Bahia.A ministra comunicou a desistência por meio de nota depois da repercussão negativa após entrevista dada à Coluna do Estadão – que revelou o caso -, na qual ela justificou o pedido de acúmulo de vencimentos porque o cargo que ocupa impõe gastos extras como se “vestir com dignidade” e “usar maquiagem”.Apesar de comparar seu contracheque de R$ 33,7 mil mensais à situação de trabalho escravo, a ministra dos Direitos Humanos, tem uma série de direitos devido ao cargo que ocupa, como carro com motorista, jatinho da Força Aérea Brasileira (FAB), cartão corporativo e imóvel funcional.