Job vai contar tudo e pode detonar Geddel e Lúcio, diz revista

A matéria de capa da revista Época desta semana relata que coube ao assessor parlamentar Job Ribeiro Brandão a incumbência de destruir documentos, agendas e anotações assim que teve a prisão domiciliar concedida em julho deste ano. A Época revelou detalhes do caso ao ter acesso com exclusividade ao depoimento de Job que relatou suas memórias a polícia.  “Job contou um pouco do que sabe ao delegado Marlon Cajado na Superintendência da Polícia Federal da Bahia, em Salvador, na terça-feira, dia 14, como uma mostra de boa vontade e disposição para firmar um acordo de delação premiada com a Lava Jato”, informa um trecho da matéria da revista que entra em circulação neste fim de semana.