Homem recolhe dinheiro perdido e de oferendas na praia de Copacabana

Contrariando as previsões do tempo, que indicavam chuva no Rio na virada de 2017 para 2018, o Ano Novo começou com céu de intenso azul e sol forte na Cidade Maravilhosa. A praia foi um convite para o refresco logo pela manhã. Muitos, inclusive, nela permaneceram desde o ano passado. Mesmo para quem estava na praia trabalhando desde cedo, a beleza do dia a inspiração pelo início de um novo ano ditavam o ritmo por lá. Francisco da Silva estava sorridente em meio às águas. Com uma rede nas mãos, parecia pescar na marola das ondas. Mas não era peixe o que ele buscava, mas, sim, “tesouros” enterrados na areia.“Estou pegando dinheiro que a galera perdeu. Já consegui uma merreca, mandei a mulher levar para casa já. Já achei 200 reais”, contou o vendedor ambulante. Segundo ele, o público do réveillon perde muitas coisas na areia durante a festa.Ao contrário do vendedor, o gari Roni Marinho trabalhava para limpar, não garimpar, o lixo que as pessoas espalharam pela orla. Bem humorado, afirmou que seu trabalho lhe serve como inspiração para começar melhor o novo ano.“Deixar as impurezas todas de carga negativa. Na minha vida, deixei tudo que é de negativo, mau humor. Para 2018 quero tudo de bom na minha vida”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *