“Ciranda da propina” dos três prefeitos movimentou R$ 200 milhões

Uma fraude iniciada em 2009, investigada pela Polícia Federal, e que levou ao afastamento dos prefeitos de Porto Seguro, Eunápolis e Santa Cruz Cabrália. Logo pela manhã, a Operação Fraternos foi deflagrada, para cumprir mandados de prisão, busca e apreensão e condução coercitiva. Os três gestores foram afastados por tempo indeterminado, segundo determinação da Justiça.Conforme as investigações, os prefeitos Claudia Oliveira (PSD), de Porto Seguro; José Robério Batista de Oliveira (PSD), de Eunápolis; e Agnelo Santos (PSD), de Santa Cruz Cabrália, usavam empresas de familiares para simular licitações e desviar dinheiro de contratos públicos. A irregularidade teria movimentado R$ 200 milhões em contratos. Claudia Oliveira é casada com José Robério e irmã de Agnelo Santos. A PF chegou a pedir a prisão deles, mas o Tribunal Regional Federal da 1ª Região negou.